Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 30 de abril de 2010

AMORES PERFEITOS

Amores-perfeitos só conheço aquelas flores, que embora não sejam de particular beleza,  têm o seu quê de peculiar. Têm rosto, ao longe até podemos imaginar uma borboleta pousada na dita flor. Também lhe chamam violetas. E são úteis: dizem que apaziguam as iras, em grinaldas e colocadas na cabeça, como uma coroa, acalmam as dores e os enjoos, e também são usadas para tratar algumas doenças de pele, nomeadamente o eczema, quer sob a forma de chá ou em aplicações cutâneas feitas com as flores secas e mel.


Agora, amores perfeitos, dos outros, de homem e de mulher, acho que não existem. Muito menos amores eternos; ou seja, todos são eternos enquanto duram. Depois adormecem, adaptam-se, consolam-se, vão-se habituando, vão-se calando, toleram-se e deixam de ser amores. Há os que acabam naturalmente, outros mais brutalmente e até há os que terminam de forma litigiosa, com tribunal pelo meio.

Mas, também, amores perfeitos, estetas, belos, adonisíacos (existe a palavra?) interessam para quê? Para estarem numa exposição pela invulgaridade? Para ficarem fixados numa redoma de vidro para serem vistos mas não tocados  por mãos imperfeitas? Acho que o amor não deve ser perfeito. Só Deus é perfeito! O Homem nunca será perfeito e também não os seus amores: são as imperfeições limadas e corrigidas no dia a dia da cumplicidade, da amizade, da compreensão, do carinho, da afectividade que podem fazer, isso sim, um GRANDE AMOR! 

Agora, amores-perfeitos só  estes, como os do meu jardim!

2 comentários:

Anónimo disse...

Discordo!!
Acho que existem Amores-perfeitos entre um homem e uma mulher -sim, podem não ser eternos, e como disse o poeta- " o branco mais preto do Brasil" aquele que entendia de amores e mulheres-Vinícius de Morais- Soneto da fidelidade-...Eu possa me dizer do amor que tive, que não seja imortal, posto que é chama, mas que seja infinito enquanto dure.
Por isso atrevo-me a dizer- que é intenso perfeito, enquante dure.E este eu tenho no meu jardim.
Hoje não assino, descobre quem sou.

Bela disse...

BellaDafiny disse...

Imaginar que se pode encontrar solução para a quadratura do círculo, pode ser algo comparado com a idéia de se conceber a perfeição no amor, esse amor com que podemos amar uns aos outros: pais e filhos, marido e mulher, amigos...etc.
O amor é eterno enquanto dura, disse Henri de Régnier (1864-1936), poeta francês. Mas essa “eternidade” de dias contados não traduz em nada, perfeição, pelo contrário, nos remete a um desejo de amarmos, nossa real vocação.
O amor, que é o sentido e o fim de todas as coisas, de modo nenhum aspira a chegar ao fundo de si mesmo sem deixar de ser um mistério, ele é mistério tão substancial que será sempre, a seus próprios olhos, uma maravilha inconcebível.

O amor é o coração adorável de todas as coisas.