Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 27 de abril de 2010

PALETA DE CORES

Estão lindos os campos do "meu" Alentejo.

Reservo e reivindico uma parte deste Alentejo para mim. Tenho todo o direito a chamar-lhe meu: tenho uma casa minha aqui, parte da minha vida é passada aqui, parte do meu trabalho é feito aqui, tenho aqui grandes e bons amigos, compartilho muitas coisas da vida aqui e até escrevo nos jornais daqui! E já lá vão, quase, 40 anos!

Mas hoje, não quero refilar com nada, nem reivindicar coisa nenhuma, quero, tão só, falar da beleza dos campos deste Alto Alentejo, do seu verde intenso e forte mesclado de roxos, de amarelos, do vermelho das papoilas, do amarelo e branco dos milhões de giestas que bordejam as estradas, como se fossem açafatas prontas a festejar o Maio que está a chegar. E não são só as cores, mas também a luz única que as faz avivar e deixar, no fechar dos olhos, uma paleta imensa de cores vivas, exuberantes e fortes.
Hoje andei a passear o meu olhar, a colorir as minhas emoções visuais, a encher a alma de sensações boas, nesta tela imensamente bela e vasta que é o meu Alentejo.

Obrigado!

1 comentário:

Anónimo disse...

Oi!
Fico muito feliz por saber que ainda há pessoas com olhos de ver, e não somente olhos "de" olhar, para alguns a vida é fria e monótona.Para outros,só o facto de todos os dias, fazer o mesmo caminho para o trabalho, é uma aventura.
Prefiro ser assim, acho que sou parecida contigo.
Beatriz Morcego