Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 10 de abril de 2010

CHOCOLATE NEGRO


Dizem que está cheio de antioxidantes; que a massa de cacau, formada pelas sementes, é um verdadeiro concentrado deles. São chamados flavonóides e têm uma acção muito importante na circulação sanguínea: activam a produção de um ácido, o ácido nítrico o qual, por sua vez, leva ao relaxamento dos vasos sanguíneos e, consequentemente, a uma diminuição da pressão arterial. Também reduz a oxidação das LDL (o mau colesterol que se vai depositar nas paredes das artérias).


Claro que, para ter estes efeitos benéficos, o chocolate negro deve ter uma percentagem elevada de cacau, nunca menos de 70%, caso contrário vamos comer mais açúcares e massa de chocolate do que os tais antioxidantes.

Também se sabe que o chocolate cria uma certa dependência psíquica e que há pessoas que são mais sensíveis, que outras, aos compostos presentes no chocolate. A substância que provoca estes efeitos - a Anandamina - é muito semelhante ao Cannabis e é mesmo, dela, um derivado. Exerce a mesma acção no cérebro que a Marijuana que dizem ter uma acção positiva para mitigar os amores desenganados (será por isso que anda por aí tanta gente a devorar chocolate negro?).

Mas tem mais coisas: a feniletilamina, a cafeína, a teobromina, substâncias causadoras de melhoria de humor e responsáveis pela sensação de felicidade. A feniletilamina é produzida, em grandes quantidades, pelo cérebro dos apaixonados.

Por isso, o meu conselho de se comer chocolate negro.

Melhor ainda se for saboreado com morangos.

É que estes estão também cheios de boas propriedades antioxidantes, em particular as do ácido elágico que tem um muito importante efeito fotoprotector sobre a pele  prevenindo o seu envelhecimento e o aparecimento das rugas. Além disso são essenciais para se manter a linha e a juventude.

Morangos com chocolate... sugerem coisas boas, hummmmm!

.

Sem comentários: