Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 29 de abril de 2010

DANÇA E LIVROS

Hoje celebram-se dois acontecimentos: o Dia Mundial da Dança e a abertura da Feira do Livro, em Lisboa.
 
A dança, ao lado da música e do teatro, é uma das artes cénicas mais importantes.

E, se é uma arte que pode ser expressada de uma forma autónoma e improvisada, habitualmente está associada às outras duas artes referidas.

É uma arte porque usa um objecto, o corpo, que se vai modelando, de acordo com a improvisação do momento, ou seguindo movimentos cadenciados, previamente criados por uma coreografia e  muitas vezes acompanhados por música compassada e ritmada.

A dança não é mais do que a expressão, em movimento, dos sentimentos que a música pode evocar. A solo, a par, ou em conjunto, a dança é uma forma máxima de expressão artística precisamente porque junta as três formas de arte cénica: tem coreografia, tem ritmo e tem movimento.

Seria bom que, hoje, todas as Escolas de Dança viessem para a rua e, nos jardins, nas praças, nos passeios, nas Escolas, nos Hospitais, em qualquer local, viessem mostrar o quanto importante a dança é para todos nós , não só como forma de expressão artística ou de lazer mas, também, como forma de desenvolver a harmonia espiritual e corporal, como forma de cultura, até como meio terapêutico.

Também hoje abre mais uma Feira do Livro, em Lisboa, na semana a seguir à celebração do Dia Mundial do Livro. É a oportunidade que temos de comprar livros mais baratos, e quão caros eles estão(!), de, no mesmo espaço, podermos ter uma grande variedade de géneros literários, de tentar encontrar aquele título que há tanto tempo procuramos (neste momento ando à procura de mais uma edição dos Contos e dos Novos Contos da Montanha que se encontram esgotados há bastante tempo), de enriquecermos a nossa cultura.


Sem comentários: