Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 19 de agosto de 2010

AO VOLANTE...

"Ao volante do Chevrolet pela estrada de Sintra,
Ao luar e ao sonho, na estrada deserta,
Sozinho guio, guio quase devagar, e um pouco
Me parece, ou me forço um pouco para que pareça,
Que sigo por outra estrada, por outro sonho, por outro mundo..." (Álvaro de Campos)

E ao volante do Chevrolet lá ia,
Conduzindo com calma, sem parar,
Escolhendo um trajecto que lhe permitisse,
Sem pressas,
Levar os seus sonhos a passear.

E sem ninguém que os visse,
Escolheu a estrada
Que atravessava, na serra, o Monte da Lua,
Um cabeço, quase sem árvores,
De paisagem nua,
Só ele, sem mais alguém,
Imaginando que seguia outro caminho,
Percorrendo outro mundo,
Tentando levar os sonhos mais além...

1 comentário:

Anónimo disse...

VOCE NÃO TEM IDÉIA DO QUANTO ME TOCOU TUDO QUE VEM ESCREVENDO, PARECE TER SINCRONICIDADE COM O VULCÃO QUE ESTÁ PRESTES A ERUPÇÃO E NO ENTANTO " SOU TODA CONFUSÃO QUIETA"