Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 14 de maio de 2010

O PAPA

Vi-o hoje na televisão, na sua passagem rápida pelo Porto. E vi, também, o entusiasmo dos jovens, os aplausos da multidão, o fervor de fé das pessoas, assim como, também vi o rosto sereno do Papa e a sua alegria.

Gostei da missa. Por tudo! Um exemplo de religiosidade, de comunicação, de alegria, de elevação do espírito.

Não tive oportunidade de o acompanhar nos outros dias da sua estada em Lisboa ou Fátima. 

Fiquei surpreso positivamente com este Papa. A má impressão que fui bebendo em goles curtos pela imprensa, em injecções mais ou menos dolorosas transmitidas pelos média sobre o seu passado, foram-me criando uma imagem negativa que, agora, se modificou de forma significativa.
Sem o carisma e bonomia de um João XXIII, sem o poder de comunicação de um João Paulo II, mas com a tranquilidade do olhar, a afabilidade do sorriso, a amabilidade da palavra e a fé que despertou.

Acho que temos um bom Papa!

Oxalá!

Sem comentários: