Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 14 de julho de 2010

ZSÁ ZSÁ

Agora já caminha direita mas, ao princípio, andava aos zigue-zagues, com falta de força na pata dianteira esquerda.
Ficava para o fim na mamada porque os irmãos se adiantavam e, depois, quando chegava à teta, a Ginja já não estava com muita paciência.
O Dr. Pedro arranjou-me um leite especial, um biberão para cachorros daquela idade e recomendou-me que lhe desse, em cada mamada, umas quatro  vezes por dia, uma colher de chá de Maxilase. Nos intervalos, e quando tivesse fome, ia à mãe.
Fez fisioterapia, quase digital, tal o cuidado que aquela pata, aparentemente frágil, parecia exigir e, agora, passados 4 dias, parece estar óptima. Já corre, se se chama àquilo correr, quase como os outros, e, uma vez por outra, lá se entorna para a esquerda. Acho que vai ficar óptima.

Isto de ter pais com nomes de artistas de cinema, o facto de andar a zigue-zaguear, e ser vistosa, deu-me para lhe chamar ZáZá, porque  lhe associei o nome  ao da Zsá Zsá Gabor, aquela artista de cinema de origem austro-húngara, mas que fez vida em Hollywood.

É que esta minha ZáZá, tem os olhos com sombras, como  estivesse maquilhada e pronta a entrar em cena. 

1 comentário:

Anónimo disse...

zá zá é um charme!