Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 7 de julho de 2010

SOSSEGO

Depois da agitação de ontem, resolvi ter um dia  diferente para tentar ganhar as forças perdidas durante a noite.
Optei por um dia tranquilo, sem ver doentes, sem telefonemas, sem contas para pagar...
Resolvi conceder-me uma folga: desliguei os telemóveis, desmarquei os doentes e fui, tranquilamente, dar um passeio calmo junto ao mar.
Uma esplanada com boa sombra e as ondas tranquilas a convidarem para um banho de bandeira verde, numa praia azul.
A salada de alface com  tomate cherry e um chá verde, refrescado com gelo e folhas de menta, confortaram o estômago com pouca fome.
O acabar a leitura de "A Arte da Alegria", naquele lugar calmo, completou-me o resto da tarde.
Depois o regresso tranquilo, sem filas de trânsito, sem engarrafamentos...
Em casa, sossegado, vou agora ver o jogo entre a Alemanha e a Espanha, sem emoções de maior, mas a torcer pelos vizinhos.
Há tanto tempo que não tinha um dia assim, de sossego...

1 comentário:

Anónimo disse...

Sonho com dias de ócio.São tão produtivos, tão criativos pela contemplação e o não pensar que nos devolve o sentido da vida, nos organiza internamente e nos dá alegria. A propósito gostei do título do livro, podes me dizer o autor? Brevemente: férias!