Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 17 de março de 2010

O CÓDIGO



Desta vez Leonardo intrigou os seus discípulos.
Pegou no carvão, no bloco de apontamentos e pôs-se a escrevinhar com ímpeto, de um lado para outro, agitado.
As cabeças, expectantes, acompanhavam esse movimento, como se assistissem a uma partida de ténis – bola cá, bola lá -...
De súbito a agitação cessou. As cabeças pararam o seu vai e vem.
Leonardo sorriu brevemente.
Pousou o carvão sobre a mesa e abandonou o bloco em cima de um banco, saindo para o jardim.
Todos se precipitaram para ver... apenas umas siglas indecifráveis.
Talvez seja o tal Código de Da Vinci, disse Melzi, seu discípulo favorito.

Sem comentários: