Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 2 de março de 2010

DESPERTARES


ELA: Despertaste para mim, dizes... É o coração que nos diz o que é para ser visto... Os abraços que não se abrem são mortais para o amor, mas tu soubeste acolher-me, não como se de um inapelável destino se tratasse. Abriste os braços da vida para mim, aconchegaste-me no seio da tua intimidade, por isso me deixo adormecer nos sonhos das nossas vidas.
Tu dormes, mas não é sonho, eu existo!

ELE: Ambos existimos! Achamos bonito o que sentimos, porque é verdadeiro e também porque te sinto nos meus abraços, porque te acarinho no aconchego da nossa intimidade, porque te deixas adormecer assim, enroscada na entrega da nossa devoção.
Eu não te peço nada!

1 comentário:

Luisa disse...

Emociona.
Beijinhos