Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 29 de dezembro de 2011

QUASE NO FIM

Quase no fim!

Um ano que não deixa saudades, que não deixa boas lembranças, que não perspectiva melhoras e que não augura nada de bom.

Um ano que não pode ser esquecido porque as coisas más deixam sempre marcas mais fundas do que as boas.

De qualquer modo resta sempre a esperança e o ânimo para não nos deixarmos abater e sucumbir à malfadada crise.

Por isso a necessidade de reagir contra a adversidade, de encontrar maneiras de superar as dificuldades, de criar fórmulas para ultrapassar o desânimo.

E assim, quase no fim deste ano, em vez de pessimismos vamos falar de optimismos, em vez de choros vamos mostrar sorrisos, em vez de desânimos vamos ganhar ânimos e vamos vencer este monstro da crise!


1 comentário:

Anónimo disse...

Temos mesmo de ser muito fortes. Às vezes, parece impossível vencer..
Beijos e Bom Ano
Berta