Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 30 de dezembro de 2011

ADEUS

- Desta vez é a última! Não vou pedir mais um ano. Desta vez não vou dizer até à próxima, vai ser um a Deus de verdade! Oxalá ELE permita!

E lá saiu, devagar, com a sua bengala, no seu passo inseguro, no seu passo trôpego... 

Noventa e quatro anos e uma bronquite, nada mais, além do cigarro, o seu único vício, o seu maior prazer.

Nos últimos anos, cada vez que vinha à consulta, apenas dizia: - Só vou pedindo um ano de cada vez, na minha idade...

Mas desta vez não foi assim. Saiu sem olhar para trás, sem qualquer tipo de comoção...

A lágrima, porque houve uma lágrima, escorregou lentamente na minha face.

Hoje foi a missa do sétimo dia. O momento apropriado para, definitivamente, lhe dizer o meu Adeus!

1 comentário:

Anónimo disse...

Em qualquer idade, é sempre terrível o adeus final.

Um beijo amigo
Berta