Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 21 de dezembro de 2011

NEM SEMPRE TUDO

Nem sempre tudo o que desejamos, conquistamos.

Nem sempre tudo o que queremos, conseguimos.

Nem sempre tudo o que temos à mão, agarramos.

Nem sempre tudo o que cobiçamos, alcançamos.

Nem sempre tudo o que olhamos, vemos direito.

Nem sempre tudo o que escutamos, ouvimos.

Nem sempre tudo o que prometemos, cumprimos.

Nem sempre tudo se diz, embora tudo se pense.

E, se nem sempre tudo é muito, quantas vezes o nada é tudo ou o tudo é nada?
 

1 comentário:

Anónimo disse...

Um beijo
Berta