Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 7 de setembro de 2011

O POSTAL ILUSTRADO

Costumava enviar-lhe um postal ilustrado com a fotografia da cidade ou do local para onde tinha ido de passeio ou passar as férias.

E ele ia guardando todos os postais recebidos numa caixa de cartão onde estava escrito o nome dela, em letras bem grandes.

E já tinha postais de Viana do Castelo, de Coimbra, da Praia da Rocha, de Porto Covo, do Baleal, de várias ilhas açorianas, da Madeira, de Paris, de Londres, de Florença, de Amesterdão, de Bruxelas, de Sevilha, de Madrid, de Berlim, de Viena, de Bratislava, de Nova Iorque, dos Pirenéus, dos Alpes suíços...

Tinha já uma boa colecção que ia arquivando, por países, com as datas anotadas, para um dia fazer um álbum das viagens que ela fez durante as férias ou em trabalho.

Este ano lá voltou a receber mais um.

Mas, desta vez, o selo não era do estrangeiro, era português, e o postal era da cidade onde ela mora, com a fotografia de um jardim e de um recanto onde está uma enorme gaiola com pássaros exóticos. 


A escrita era parca mas significativa. As férias, este ano, fê-las cá dentro, dentro da sua cidade, da sua casa, como engaiolada no seu espaço.

Mas o postal ilustrado não faltou.

É que o dinheiro ainda vai chegando para o postal e para o selo!

1 comentário:

Anónimo disse...

Engaiolada ou enjaulada?

Beijos
Berta