Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 11 de setembro de 2011

DEZ ANOS DEPOIS

O mundo ficou surpreendido, estupefacto com o que via, em direto, nas imagens da televisão.

Verdade? 

Ficção? 

Verdade mesmo, os aviões entravam pelas torres do WTC como se fossem facas a enterrarem-se em manteiga.

Depois, as explosões, os incêndios, o desespero das pessoas aprisionadas pelo fogo, pela destruição... Em 12 segundos as torres desfizeram-se em pó e acabaram por matar os que não tinham morrido com o impacto, as explosões, os incêndios... Foram 2996 pessoas, cidadãos americanos e de todo o mundo que por lá ficaram.

A seguir à queda das torres veio a retaliação, no Iraque, no Afeganistão e numa série de outros sítios originando  outros tantos conflitos.

Só no Iraque e no Afeganistão morreram, mais de 800.000 pessoas, a maior parte civis inocentes...  quase 300 mortos por cada americano que morreu em Nova Iorque!

À conta de quê? À conta de quem? Porquê?

As respostas todos as sabemos, uns de uma maneira, outros de outra, mas cada um com a sua verdade. O motivo parece ser o ódio, o extremismo, a ganância, o dinheiro...

Passaram 10 anos, 10 anos em que muita coisa mudou: a economia e a riqueza estão a deslocar-se para os países do oriente, e a recessão e a depressão estão a instalar-se de forma rápida e bem marcada por estes sítios do ocidente.

Altura para as pessoas abrirem os olhos? Para refletirem sobre quais são os verdadeiros valores da vida? Acabar com o ódio, com o extremismo, com a ganância e deixar, sobretudo, de se ser escravo do dinheiro, será a solução? Se não é, de certeza que ajuda muito...

O mundo e a vida são muito mais que isso. Tem de haver lugar para a confiança, para a amizade, para o AMOR!

1 comentário:

Anónimo disse...

Não sei se ainda vamos a tempo de reinventar a humanidade...

Beijos
Berta