Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 31 de março de 2011

RETROPROGRESSO

O musgo das paredes fica, é ecológico, a cor e a tonalidade vão variando ao longo do ano, assim escusa de ser sempre igual, é uma forma de combater a monotonia.

A máquina de lavar roupa deixa de ser automática e passa a manual. Antigamente chamava-se tanque da roupa, agora é uma instalação para lavagem manual de roupa. Torneira não há, funciona com a água da chuva e a trazida por baldes; não faz mal, escusa-se de pagar a água aos serviços municipalizados. Esgoto também não tem; deixa, também não se paga a taxa de saneamento. Detergente também não. Polui muito! Sabão azul e branco, lava e dá cheiro a lavado à roupa que basta lavar uma vez por semana para não se estragar com as lavagens. A roupa depois seca ao ar, não precisa de ser centrifugada. Torce-se, à mão. O ideal para peças delicadas.O estendal da roupa fica por cima, bem alto para não se sujar com as passagens das pessoas

Sanitários? Tem, ao fundo, com porta, para dar privacidade. O balde para a lavagem fica de fora, assim como a vassoura e a esfregona. Tudo à vista!

As mãos lavam-se no tanque, a aproveitar a água da lavagem da roupa. As mãos secam ao ar. Como a roupa!


(Açores - Ponta Delgada Sinagoga -  2007)
 
Será que "isto" vai ser a nossa realidade daqui por pouco tempo?

1 comentário:

Anónimo disse...

E se for?Ecológica,saudável,económica,maravilha...!Vamos lavar a roupa suja??Ahahahahaha