Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 13 de março de 2011

DESTROÇOS

A força da natureza é impressionante, assusta e impõe muito respeito. 

Impressionam, mais do que as imagens do tremor de terra, as do tsunami, as daquele mar a entrar terra a dentro, exaustivamente mostradas nestes últimos dias, e a tudo destruir à sua frente. 

De nada vale a tecnologia, o poder económico, a sofisticação. Nestas ocasiões nada vale. Apenas fugir, procurar abrigos, os mais seguros possíveis, e esperar.

(Destroços - Rio Minho - 2004)

E mais um perigo que surge, o de um desastre nuclear, este sem visibilidade,  a espalhar-se com o vento, silenciosamente, a adoecer populações, a matar como se fora uma peste invisível.

Mas não vale a pena chorar muito, lamentar, exteriorizar as emoções, agora apenas é altura de arregaçar as mangas e iniciar a reconstrução e a reabilitação de uma vida que não pára. Assim fazem os japoneses.

Nós, acabámos de sofrer mais um "tsunami" com as novas medidas que este governo fantoche nos quer impor.  E que tal arregaçar as mangas e começar a empurrar esta gente daqui para fora, enfiá-los no tsunami que eles nos criaram e deixá-los, amontoados como se fora um conjunto de destroços inúteis, sem possibilidade de reabilitação?

1 comentário:

Anónimo disse...

Impressionante! Faz o quotidiano ficar tão insignificante...