Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 14 de setembro de 2010

RECOMEÇO

Já se nota!

As ruas, de novo, cheias de carros com crianças, as carrinhas e autocarros escolares a pararem desordenadamente para pegarem outras crianças, crianças pelos passeios fora, de mochila às costas, ou de "trolley" com rodinhas, raras as crianças que se vêem com fardas dos colégios, mas todas a caminho das escolas.

É o recomeço das aulas, o reinício da vida académica, sem o re  para as muitas crianças que agora entram nestas lides, mas com o reencontro e o reabrir da escola, para todas os outros e que são muitos mais.

Mais um ano do ciclo de vida do aprendizado, deste girar contínuo que é a vida.

E não há dúvida que a vida, seja de que forma for vivida, é sempre um giro, um rodopio, mesmo que, muitas vezes não o pareça.

Como os planetas:  todos giram, todos rodam, todos rodopiam, em volta do seu  sol, que se mantém imóvel, sossegado, na sua incandescência, a dar vida e calor às outras bolas, mais pequenas, que gravitam à sua volta.

E nós, humanos, fazemos o mesmo... giramos e a vida é um rodar, grande ou pequeno, com poucas ou muitas voltinhas pelo meio.

Há quem rodopie profissionalmente, como os bailarinos, e há quem  esteja constantemente a girar, a rodopiar e a gravitar à volta de outros, numa ânsia desmedida de obtenção de benesses, de favores, numa ambição espiral, mas estes não entram na contabilidade deste girar.

"A vida é um como um giro, que está sempre a rodar, 
Mesmo quando a vida dói ou começa a abrandar
A vida gira na mesma, mas roda mais devagar,
E só acaba e não gira, no dia em que a roda parar".




Sem comentários: