Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 25 de novembro de 2011

VIOLÊNCIA

Teimosamente continuava ali. 

Era a única flor amarela no meio daquele prado verde.

Solitária mas afirmativa!

Resistira à chuva forte do início da semana e hoje, neste dia que foi de sol quente e luminoso, abriu ainda mais as pétalas, aprumou o caule e, como sentinela daquele pequeno prado, ali estava, vigilante e atenta.

Ela, que não se deixara torcer pelo vento forte e violento dos dias passados, permitia agora que as pequenas brisas que por ali passavam, a acariciassem e a envolvessem, oscilando de contentamento a estes abraços de ternura da Natureza.

(imagem do Google)

Era a Natureza a manifestar-se solidária, nestes pequenos gestos de ternura e afecto, com o dia do Não à Violência Doméstica.

3 comentários:

MJ FALCÃO disse...

D'accord em tudo! Abraço do falcão

Anónimo disse...

Flor Mulher!

Beijinhos
Berta

Carlota Pires Dacosta disse...

As "flores amarelas" têm mais resistência às intempéries da vida, do que aquela que pensamos.
Quantas flores amarelas por aí andam?
Beijo

Carlota Pires Dacosta