Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 6 de novembro de 2011

O BOLO FINTO

Tinha comprado dois! 

Pensara em oferecer um e o outro guardá-lo para si, para o saborear, cortado às fatias finas, assim, sem mais nada, ou, então, com manteiga, ou com queijo, ou em torradas ao pequeno almoço.

Deixou que passasse a chuva e, naquela manhã, com o sol a inundar-lhe o terraço, a aquecer a laje ainda fria da noite, sentou-se à mesa redonda e tomou, ali, o seu pequeno almoço: o sumo de laranja em copo de vidro, o café forte na caneca de faiança e as duas fatias de bolo finto, bem torrado e bem quente.

Não resistiu e deixou-se ficar mais um pouco, ali, naquele sol quente, a gozar um pedaço daquela manhã de outono...


3 comentários:

Anónimo disse...

São tão retemperadoras as manhãs assim!! Fico com inveja...
Beijinhos
Berta

Carlota Pires Dacosta disse...

Um começo de manhã maravilhoso.
Quase que diria que teria sido em Portalegre.
Gostei do seu blogue.
Abraço!

Anónimo disse...

Que belo instantâneo! Beijinhos, lola