Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 18 de novembro de 2011

ASSUSTADOR

Assustador foi o fim do dia e, também, o resto noite!

Um verdadeiro temporal, com o mar a bramir contra a muralha de pedra da Marginal do Estoril e as águas soltas das ribeiras da Parede e de São João a criarem rios caudalosos que rapidamente alagaram a estrada e, do céu, aquela chuva imensamente forte, a tornarem um quase pesadelo o percurso entre Lisboa e Cascais.

Sem mais nada a fazer do que, lentamente, de credo na boca e mãos firmes no volante, ir diminuindo a distância que faltava até à chegada.

O que se percorre em minutos demorou tempos infindos de marcha lenta e paragens prolongadas.

E, no meio de todo este desatino da natureza, uma trovoada forte, com raios de estalo mesmo ao lado.

Mais do que um susto e uma preocupação foi, também, uma boa ocasião para reflectir sobre a impotência dos homens perante uma natureza que, apesar de nos consolar tantas vezes, também sabe castigar de rijo!


3 comentários:

Anónimo disse...

Eu adoro essas tempestades com uma paixão ao lado!
Beijos
Berta

Carlota Pires Dacosta disse...

Só hoje vi o que se passou para esses lados, ontem à noite.
Por um lado a magia de uma trovoada, por outro a preocupação de chegar são a casa.
Ainda bem que tudo correu bem.
Beijo

Anónimo disse...

E eu,prefiro uma "tempestade"de paixão...:)))são gostos...!
Beijo.