Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 10 de agosto de 2011

PERNAS

São elas que nos fazem deslocar de um lado para outro, que fazem com que um futebolista marque golos, que um ciclista suba até ao alto da Senhora da Graça, que o Bolt corra os 100 metros em 9,58 segundos ou façam (ou fizessem) a Rosa Mota correr a Maratona e ganhar medalhas de ouro nas Olimpíadas.

As pernas, as nossas, são duas. Já as mesas, as cadeiras e as camas têm quatro pernas, tal como os elefantes, as vacas e os cães. As centopeias, essas, pelo nome, devem ter, pelo menos, cem. E, sem pernas, há animais como as baleias e os golfinhos, entre muitos outros, para não ter que falar de cobras (mas elas andam e "cobra que não anda, não come sapo").

Há pernas de várias formas e feitios: curtas, longas, grossas, finas, peludas, sem pelo, direitas ou tortas...

Há quem tenha uma perna mais curta que a outra, e outros, pelo contrário, uma perna mais comprida do que a outra... Quando andam são conhecidos pelos "sobe e desce".

Se há quem ande, por aí, a arrastar a asa, há muitos mais, também por aí, a arrastar a perna...

As pernas estão associadas a algumas expressões populares como "pernas para que te quero" que valem o mesmo que "dar às Vila-Diogo" ou "fugir a sete-pés", "quem não tem cabeça para pensar, tem pernas para andar", "meter os rabo entre as pernas", "a perna não faz o que o joelho quer", "mentira tem perna curta"... 

Há quem se queixe de peso nas pernas, de pernas inchadas, de pernas dormentes, de pernas cansadas, ou de varizes nas pernas...

No corpo de uma mulher, as pernas fazem virar olhares masculinos - e femininos -, principalmente se são bem feitas, se são elegantes, se dão graça ao andar...

Há quem diga que as pernas da Julia Roberts são das mais bonitas, e há outros que eram capazes de pagar uma fortuna pelas pernas "tortas" do Garrincha, porque nenhumas fintavam tão bem a bola de futebol.


As pernas douradas da Pietrina, essas, sugerem descontração, relaxe, descanso, férias, sensualidade e, também, porque não (?), erotismo.

(Pernas - Colecção particular de Pietrina - Rio de Janeiro  - Junho 2011)

Juca Chaves, com o seu espírito de humorista e de contradição, resolveu destruir este mito das pernas, ao dizer: "perna, perna, para quê dar tanta importância à perna de uma mulher, se é primeira coisa que a gente põe para o lado?".




1 comentário:

Anónimo disse...

Dores nas pernas... às vezes, parece que carregamos o mundo nelas!!
beijos
Berta