Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 27 de agosto de 2011

O MOJITO

Coloca num copo de base larga muito gelo picado, junta bastante hortelã da ribeira, cortada não muito miudinha, adiciona açúcar mascavado, quanto baste, uma porção de rum branco, sumo de limão, uma colher de chá de polpa de maracujá e um pouco de nada de soda para dar o "pico-pico" à bebida final.

Enfeita com duas ou três folhas de hortelã, espeta duas palhinhas e pode começar a beber!


Melhor, em vez de beber, aprecie! Melhor ainda com uma boa companhia!

Arranje uma mesa sossegada, um ambiente calmo, uma noite sem vento e com boa temperatura, e deixe a conversa escorrer ao bebericar do mojito, ao escutar de um tango argentino, ao crepitar da "parrilla" onde o bife do lombo, que entretanto encomendara, está a ser grelhado - em sangue, como tinha pedido -.

Depois, acompanhe aquele naco de bife, aquela carne de deuses, com um tinto do Douro - Passadouro de preferência - e aprecie o sabor a soltar-se na boca, a textura a desfazer-se com a mastigação, os sucos a humidificarem os prazeres daquela comida "gourmet".

Mantenha a conversa boa, recorde momentos passados, ria com satisfação, brinde ao presente e ao futuro, esqueça mágoas e, depois, peça a sobremesa. Dê preferência a uma "mousse" de chocolate cozida, a fazer contraste com uma bola de gelado de nata. 

Termine com um café com toques de canela.

Deixe a conversa arrastar-se lentamente, deixe a noite prosseguir tranquila, e só se levante da mesa quando o último tango os convidar a saírem...   
 

2 comentários:

Anónimo disse...

Mas isto foi uma visita ao Paraíso?! É indecente para com os comuns mortais...

Beijos
Berta

Anónimo disse...

Amigo!

como está?
Amei o "Mojito"!
Bigada e Beijinhos Faialenses! Com cheiro a mar....