Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 14 de abril de 2011

LAGARTEANDO

Fora uma semana de muito trabalho, com reuniões, os planos de trabalho a discutir, as apresentações e, para terminar, a deslocação inesperada a Barcelona.

Barcelona que, para ela, sempre fora uma cidade mágica. Foi aí que se descobriu para o amor, aí namorara com o seu marido, aí tivera a sua lua de mel; mas também conhecia a cidade dos múltiplos passeios a pé que então fizera, as mais famosas casas de Gaudi, a Sagrada Família, o Parque Güell, as Ramblas, ah! as Ramblas, sempre cheias de vida, os mini-mercados de rua, as estátuas vivas, os pintores de chão, as esplanadas, o Lyceo, o Mercat de la Boqueria, as cores... tudo a fascinava!

Desta vez veio só, sem namoro, sem lua de mel, antes de lua nova, com reuniões marcadas e horas apertadas, tudo dentro de um hotel junto ao porto olímpico.

Mas conseguiu uma tarde, só para si. Largou o fato de executiva, soltou os cabelos, calçou as sandálias e foi ao encontro de um dos seus locais de eleição.

Foi a pé, aproveitando o sol descoberto daquela tarde; os dois dias de luz artificial pediam sol e exigiam ar fresco e não renovado. Meia hora até chegar a Santa Maria del Mar. De portas fechadas, em reabilitação, só as voltava a abrir dentro de uma semana.

Sentou-se nos degraus de pedra da escadaria e deixou-se ficar, indiferente ao burburinho  local, aos passantes, às fotografias, aquecendo-se naquele sol forte, retemperador e benéfico, como um lagarto sobre uma pedra, ao sol!


(Barcelona - Santa Maria del Mar - Maio de 2009)

1 comentário:

Anónimo disse...

Para mim, Barcelona também é magia!