Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 31 de janeiro de 2011

O GALO DE BARCELOS E SANTIAGO DE COMPOSTELA

É uma lenda, uma história que se conta, provavelmente sem fundo de verdade, provavelmente também, uma história verdadeira que o povo soube transmitir através da tradição oral.

Segundo a lenda do Galo de Barcelos, os habitantes de Barcelos andavam alarmados com um crime, do qual ainda não se tinha descoberto o criminoso que o cometera. Certo dia, apareceu um galego que se tornou suspeito. Apesar dos seus juramentos de inocência, dizendo que estava apenas de passagem em peregrinação a Santiago de Compostela, em cumprimento duma promessa, as autoridades resolveram prendê-lo.


Condenado à forca, o homem pediu que o levassem à presença do juiz que o condenara. Concedida a autorização, levaram-no à residência do magistrado, que nesse momento se banqueteava com alguns amigos. O galego voltou a afirmar a sua inocência e, perante a incredulidade dos presentes, apontou para um galo assado que estava sobre a mesa e exclamou: "É tão certo eu estar inocente, como certo é esse galo cantar quando me enforcarem." O juiz ignorou o apelo, mas quando o peregrino estava a ser enforcado, o galo assado ergueu-se na mesa e cantou. 



Compreendendo o seu erro, o juiz correu e mandou soltar o homem imediatamente e foi mandado em paz. 

Alguns anos mais tarde, o galego teria voltado a Barcelos para esculpir o Cruzeiro do Senhor do Galo em louvor à Virgem Maria e a São Tiago, monumento que se encontra no Museu Arqueológico de Barcelos.

Sem comentários: