Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 20 de janeiro de 2011

ETERNIDADE

"A vida passa lá fora,
Ou na pressa de uma roda,
Ou na altura de uma asa,
Ou na paz de uma cantiga;
E vem guardar-me num verso
Que eu talvez amanhã diga."

(Miguel Torga - Eternidade - Coimbra, 4 de Outubro de 1945)

Eu não sei se saberei
Guardar o verso da vida
Pois não sei se calarei
O que a vida quer que eu diga...

1 comentário:

Anónimo disse...

Vai"guardar o verso da vida", um médico convive bem com códigos éticos e deontológicos.