Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 17 de março de 2012

SOL DE MUITA DURA

As nuvens ameaçaram, o vento refrescou e a humidade do ar subiu apenas um pouco mais de quase nada.

Sol, sim, de muita dura!

(do autor - Serra de São Mamede - Portalegre)

Lá longe, para os lados de Alegrete, dois chuveirinhos de água mansa, iluminados pelo sol do fim da tarde, deixaram-se apanhar em dois arco-íris, como riscados por lápis de todas as cores, um mais perto, outro mais distante, que gravitaram no ar durante algum tempo.

Desta vez, nem chuva, que tarda, nem duendes com potes de ouro, apenas um deslumbramento colorido a dar um pouco mais de alegria às terras secas de Alegrete.

Lembrou-se da história do menino, do velho e do pote de ouro, quando o menino pergunta ao velho da existência de um pote de ouro no fim do arco-íris e este respondeu-lhe "que sim, que havia, até, um de cada lado, e um deles maior e com mais ouro que o outro".

E perguntou ao menino com qual ficava, sabendo que o maior lhe iria dar "felicidade, riqueza e poder".

E o menino, prontamente, respondeu "o menor"!

E o velho, admirado, perguntou-lhe "porquê"?

E o menino disse: "Eu só quero a Felicidade".




3 comentários:

Anónimo disse...

Lindo! Beijinhos, lola

MJ FALCÃO disse...

Lindo arco-íris! Isso só no Alentejo (e na Serra!. Por aqui são mais deslavados. Será que a chuva não vem? Preocupada com os ratinhos e ouricinhos...
Abraço grande e já agora "impinjo-lhe" outro meu blogue...

http://olhardofalcao.blogspot.pt/2012/03/looking-in-cafe-nicola.html
http://olhardofalcao.blogspot.com/2012/03/arvores-de-inverno-pela-estrada-de.html
http://olhardofalcao.blogspot.com/2012/03/espacos-e-liberdades.html

Anónimo disse...

Eu queria ser o menino.

Beijos
Berta