Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 24 de maio de 2012

EU CHAMEI-TE PARA SER

"Eu chamei-te para ser a torre
Que viste um dia branca ao pé do mar.
Chamei-te para me perder nos teus caminhos.
Chamei-te para sonhar o que sonhaste.
Chamei-te para não ser eu:
Pedi-te que apagasses
A torre que eu fui a minha vida os sonhos que sonhei."

Sophia de Mello Breyner Andresen - in Coral - Eu chamei-te para ser


(Do autor - Farol de Santa Maria - Ilha da Culatra)






.

4 comentários:

Anónimo disse...

Que lindo! Uma verdadeira acrobacia literária. Ousada e bela! Beijinhos, lola

Anónimo disse...

Raul: escolheste uma poesia lindissima, um verdadeiro poema de escolha. Parabéns. Um abraço do teu irmão Toni

Anónimo disse...

Lindo poema,lindo chamamento...de mar,e de luz!
Beijo
S.M.

Anónimo disse...

Uma das poesias mais lindas que tenho lido.
Um verdadeiro chamamento à vida e ao viver!
Abraço
M.B.