Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 18 de abril de 2012

NÃO FORA A CHUVA

Não fora a chuva e este campo estaria seco e acastanhado, como o estava na passada semana.

Não veio muita, mas o suficiente para pintalgar, com o amarelo das azedas e margaridas e o vermelho das papoilas, a mancha, agora verde, desta charneca rude a abrir em flor...

(do autor - Porto da Espada - Serra de São Mamede)
"...
E já não sou, Amor, Soror Saudade...

Olhos a arder em êxtases de amor,
Boca a saber a sol, a fruto, a mel:
Sou a charneca rude a abrir em flor!"

Florbela Espanca - Charneca em flor.

.

4 comentários:

MJ FALCÃO disse...

Lindos campos! calcule, Raul, que andei a escrever sobre as papoilas (Monet, claro) e sobre as boninas e as "maias" da minha terra...
Andei à procura de imagens. Acho que ainda lhe vou roubar esta. è linda!

Luisa disse...

Conheço bem este campo, fica lindo na época das papoilas! Quando a Mª João cá vier vou mostrar-lho.
Gostei de visitar este teu espaço.
Luísa

Anónimo disse...

Como diz MJ Falcão, parece um quadro. LINDO!
Bjs
Berta

Anónimo disse...

Muito lindo! Beijinhos, lola