Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 13 de junho de 2010

O VERNIZ

O verniz é uma película de acabamento, quase sempre transparente, que se aplica habitualmente na madeira e serve para a proteger, dar a sensação de profundidade e algum brilho. 

Há quem prefira o verniz mate, ou seja, um verniz que protege mas não brilha.

Habitualmente aplica-se com um pincel ou, então,  à pistola.

Tem de se deixar secar, o que pode demorar mais ou menos tempo e, só depois, é que assume o seu papel de película protectora e a peça envernizada se pode, então, manusear à vontade.

Habitualmente é o próprio marceneiro, ou um pintor, quem costuma aplicar os vernizes.

Mas há, também, o verniz de unhas, ou esmalte, e que pode ser, desde o transparente brilhante ao opaco e das mais diversas cores. Agora, a moda, anda pelas cores fortes e chocantes.

Se bem aplicado resiste aos toques do dia a dia mas, com regularidade, tem de ser retirado e aplicado de novo. A acetona, ou contra-verniz, serve para retirar o verniz das unhas.

Mas o verniz tem um defeito...
... de vez em quando, estala!

Principalmente quando  surge uma contrariedade.

O estalar do verniz é sinal de  falta de educação, falta de dignidade ou de falta de "fair-play".

Ainda me lembro dos cornos dum ex-ministro da economia (quem recorda o nome?) na assembleia da república, ou do "vai mandar calar a tua tia" (daquele menor sócrates apanhado em mais uma mentira) ou do "porreiro, pá" (dito pelo mesmo personagem ao Durão Barroso, na assinatura do tratado de Lisboa).

Eu acho que a esta gentinha o verniz não estala. Sabem porquê?
Nunca ninguém lho aplicou, porque para haver este verniz é necessária a educação, a tal dignidade e, também, muito "fair-play".

E algum deles tem?


Sem comentários: