Ocorreu um erro neste dispositivo

terça-feira, 15 de junho de 2010

LEGO

Parece estranho um homem da minha idade falar de LEGO, uma forma de brincar e de construir as mais variadas coisas, de carros a foguetões, de casas a guindastes, de barcos a aviões, de qualquer coisa a uma coisa qualquer.

O LEGO consiste num conjunto de peças de plástico de tamanhos, cores e formas diferentes, mas que se adaptam facilmente umas às outras e que permitem a montagem de uma estrutura, de acordo com um plano que costuma vir na embalagem, ou conforme a  imaginação de cada um.

O meu primeiro LEGO SYSTEM era uma garagem com estação de serviço (ESSO SERVICE), bombas de gasolina e diesel, coluna para fornecimento de água e enchimento de pneus, um auto-tanque vermelho e um mastro com a bandeira da gasolineira. A garagem tem uma porta basculante, que abre automaticamente sempre que o auto-tanque ou outro veículo qualquer se aproxima da rampa: faz baixar o pavimento e a porta solta-se e vai para cima.

Ainda tenho o conjunto completo, a caixa de origem, as peças e as instruções de montagem.

É mesmo antigo, dos primeiros a aparecerem em Portugal, em 1955. Quase todas as peças são brancas, excepto as que fazem o rebordo do alicerce, que são vermelhas, A casa, em si, tem uma porta, uma "vidraça" que faz o ângulo junto à porta e duas janelas, brancas, como convém!

A tampa da embalagem, onde as peças são guardadas, recria um pedaço de um cruzamento, onde se situa a estação de serviço, mas a Kombi Volkswagen (também conhecida como pão de forma), a moto com o motociclista e a camioneta de carga não fazem parte do conjunto, assim como o sinal de perda de prioridade. Só estão lá para a fotografia!

Claro que esta estação de serviço foi montada e desmontada centenas de vezes.



Não foi, de modo nenhum, o meu primeiro brinquedo de construir, antes tive os cubos, arcos e paralelepípedos  de madeira, que davam para construir pontes, arcadas e fachadas de prédios, também ainda tenho o célebre MECCANO, este com peças metálicas, rodas, eixos, porcas e parafusos, alicates e chaves de porcas e de fendas e que davam para construir, também, quase tudo dentro do mundo mecânico.
Também os "puzzles" são uma forma de construir, ou melhor de reproduzir um quadro, uma paisagem, uma fotografia... aqui não precisa imaginar, basta ter olho para os rebordos e colocar a peça no sítio certo.

Mas a LEGO foi aquele brinquedo que fez despertar mais a minha imaginação, a mim e a toda a minha geração, assim como às seguintes. É uma marca que tem sabido perpetuar-se, apelando à criatividade, e adaptar-se aos vindouros. Soube crescer com inteligência, desenvolveu mentes e tornou-se, de tal modo universal que a palavra Lego faz parte do vocabulário em qualquer país e quase posso arriscar que não há menino por esse mundo (rico?) que não guarde uma peça LEGO.


Sem comentários: