Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 3 de junho de 2010

CORPUS CHRISTI

Comemora-se hoje a festa do Corpo de Deus ou do Corpo de Cristo.
É uma daquelas festas móveis, como a Páscoa, que se  celebra sempre na quinta-feira a seguir ao Domingo da Santíssima Trindade, que é, por sua vez, o Domingo a seguir ao Pentecostes.
É uma festa litúrgica que serve para afirmar e confirmar a presença do Cristo Total (ou seja Deus) no pão consagrado na Eucaristia.
Foi instituída pelo Papa Urbano IV, no século XIII, mais precisamente com a Bula "Transiturus" de 11 de Agosto de 1264.
A História conta que um sacerdote, Pedro de Praga, tinha muitas dúvidas sobre a presença real do Corpo de Cristo na Eucaristia. Decidiu então ir em peregrinação ao túmulo dos apóstolos Pedro e Paulo em Roma, para pedir o Dom da Fé. Ao passar por Bolsena, já em Itália, enquanto celebrava a Santa Missa, foi novamente acometido pela dita dúvida. E, na hora da Consagração veio-lhe a resposta em forma de milagre: a Hóstia branca transformou-se em carne viva, respingando sangue, manchando o corporal, os sanguíneos e as toalhas do altar sem no entanto manchar as mãos do sacerdote, pois, a parte da Hóstia que estava entre seus dedos, conservou as características de pão ázimo.
Por solicitação do Papa Urbano IV, os objectos milagrosos foram levados para a Catedral de Santa Prisca, em Orviedo, em grande procissão. Esta foi a primeira procissão do Corporal Eucarístico.

Em Portugal, a festa do Corpus Christi começou a ser celebrada em 1282, por ordem de D. Dinis.
A festa  era antigamente celebrada com danças, folias, e procissões em que sagrado e o profano se misturavam. Representantes de várias profissões, carros alegóricos, diabos,  o dragão de São Jorge, gigantones, ao som de gaitas de foles e de outros instrumentos desfilavam pelas ruas.
Das danças dos ofícios ainda se celebra, em Penafiel, o baile dos ferreiros, o baile dos pedreiros e o baile das floreiras.
É no Minho que estas celebrações têm uma conotação muito forte, particularmente em Monção e em Ponte do Lima.
Em Ponte de Lima a tradição d´O Corpo de Deus perdura já há vários séculos. As celebrações do Corpo de Deus realizam-se durante todo o dia, havendo uma procissão da parte da manhã e outra da parte da tarde em volta da vila e uma missa, sempre ao meio dia, na Igreja Matriz.
Em muitas cidades ainda é costume ornamentar as ruas por onde passa a procissão com colchas de colorido vivo e desenhos de inspiração religiosa.

(Procissão do Corpus Christi - Amadeo de Souza Cardoso - 1913 - Centro de Arte Moderna José Azeredo Perdigão - Lisboa)


Sem comentários: