Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 18 de janeiro de 2012

OUTRA BRISA

"És a brisa
Que num gesto de adeus passa nas folhas,
És a brisa que leva os perfumes e os entorna,
És os passos leves da brisa
Quando nas ruas não passa mais ninguém!"

Sophia de Mello Breyner Andresen - Morta - in Obra Poética

2 comentários:

Anónimo disse...

És, com certeza, a aragem no meu quotidiano de opressão.

Beijos
Berta

Carlota Pires Dacosta disse...

És brisa que passa ao entardecer
lembrança vã, sofredora
Tentativa angustiante de te ter
nem que fosse uma só noite, acolhedora

beijo