Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 7 de janeiro de 2012

MÚSICA PARA DANÇAR

Ligou a telefonia antiga, daquelas ainda de válvulas, das que demoravam a aquecer antes de darem as notícias ou tocarem música e, assim que o rádio começou a crepitar, sinal que as válvulas já estavam quentes, foi rodando o botão de sintonia até encontrar uma música para dançar.

Ajustou a sintonia fina, regulou o botão dos graves e agudos, e convidou-a para dançar.

E, ali mesmo, na sala ainda nua de móveis, na sala onde iriam passar grande parte do tempo juntos, rodopiaram ao sabor da música, ao encontro das emoções, ao gosto dos corpos...

Ele bem notou a lágrima hesitante nos olhos dela e ela bem sentiu o abraço envolvente dele, cheio de certezas.

E ali ficaram, naquele início da manhã, a dançarem os corpos, a sonharem a vida, a desejarem que o amanhã fosse já até que, cansada, a velha telefonia começou a tossir, a engasgar-se, e a trocar aquela música para dançar pelo noticiário das dez que os acordou para a realidade daquele dia...


1 comentário:

Anónimo disse...

Quero ser o seu par!


Beijos
Berta