Ocorreu um erro neste dispositivo

segunda-feira, 3 de outubro de 2011

A SOMBRA

O outono, este ano, está a querer ser mais do que foi o verão. Os dias quentes, quase sufocantes, pedem praia para os que ainda podem ir, e arrasam o bem estar, e o descanso adquirido nas férias acabadas de gozar, a quem tem que trabalhar, principalmente se tem que andar na rua ou se não tem ar condicionado no local de trabalho.

Já não bastava a troika para dar cabo da vida às pessoas! Já não é preciso tanto calor e, ainda menos, tanto sol!

É que também fica penoso o passeio costumeiro, depois do almoço, na avenida arranjada de novo, aquele passeio avenida acima avenida abaixo para ajudar a digestão.

Como é Outubro, e é costume o tempo estar mais temperado nesta altura do ano, senão mesmo chuvoso, programaram o fim de semana para podar as árvores que asseguram uma sombra tranquila ao passear das pessoas. Não atenderam ao tempo quente, a este verão inusitado, e toca de podar e arrancar as folhas daquelas árvores frondosas.



Agora, quais esqueletos em deserto quente, ali estão, inúteis a tirar a sombra a quem a procura. 


1 comentário:

Anónimo disse...

Os homens e a terrível (in)capacidade de adaptação ao inesperado. Não se pensa, executam-se modelos, muitas vezes aberrantes. Também já não suporto o calor!

Beijos e ar condicionado
Berta