Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 30 de outubro de 2011

ESPLANADA

Levantou-se cedo!

Pudera! A hora tinha aumentado sessenta minutos mas o sono não esticou assim tanto e ficou com mais tempo, nessa manhã de domingo, para ir até à esplanada. A do costume, ali, na encosta da Sé e do Castelo, a olhar o Tejo, a sentir o cheiro fresco da manhã de outono, a ver a ponte desfocada pela neblina que subia das águas calmas do rio, a admirar a paisagem que, apesar de ser a mesma, nunca é igual!

Levou o livro que estava quase no fim da leitura, levou o jornal e levou, também, tempo para estar ali. 

Hoje não iria ser a bica bebida, o pastel comido, os cinco minutos de olhar a paisagem e ir embora.

E, assim se deixou ficar tranquilo, só, naquela esplanada, a gozar a tranquilidade de uma manhã de outono...

1 comentário:

Anónimo disse...

É bom poder gozar manhãs assim. Que sorte!

Beijinhos