Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 3 de fevereiro de 2011

A LENDA DA SENHORA DA PENHA

Reza a lenda da Senhora da Penha que, andando certo dia um pastor a guardar o rebanho, viu um grupo de malfeitores que planeavam roubar-lhe as ovelhas.

Tendo nessa altura invocado Nossa Senhora, que apareceu ao pastor montada num burrinho e cujas pegadas ainda hoje podem notar-se no granito, transformou o dia em noite, impedindo assim que se consumasse o roubo.

O povo da Vila, vendo que na serra era de noite e sabendo posteriormente o que tinha acontecido, resolveu edificar uma capela à Senhora da Penha. Escolheu para o local o sítio do Pouso, situado no sopé da serra.

Mas cada vez que as obras eram iniciadas, eram misteriosamente destruídas, chegando o povo de Castelo de Vide a montar guarda durante a noite para impedir tal destruição, o que não resultou.

Só quando a capela se começou a construir no local da aparição é que foi possível completá-la e assim, altaneira, olha a vila.

Esta igreja remonta ao séc. XVI. Fica situada no cimo da serra de São Paulo, a 1 km para Sudoeste de Castelo de Vide.
Ao subir para a Capela de Nossa Senhora da Penha, existe um assento de pedra, do lado esquerdo da escadaria de acesso, onde toda a gente se vai sentar para dizer uma quadra que os mais velhos cantavam:

“Cadeirinha de Nossa Senhora,
Cadeirinha do meu bem;
Onde se sentou Nossa Senhora
Sento-me eu também” 
Conta o povo que quem se sentar na cadeirinha, levantar os pés do chão e pedir três desejos e não os revelar a ninguém, esses desejos seriam concedidos. 
A propósito de uma ida à Senhora da Penha saíram estes
TRÊS DESEJOS

Não digo!
Não digo!
Não digo!
Nem que fique de castigo
e com rabo sentado
naquele banco molhado
com os pés fora do chão.
Não,
Não digo!
Porque se o disser
os desejos vão à vida
e fico sem receber
a promessa prometida.
Que o silêncio eu mantenha
e o guarde como penhora
que o não diga à Senhora
que, comigo, foi à Penha.


2 comentários:

Anónimo disse...

O azar surge quando, mesmo sem se dizerema niguém, mesmo cerrando-os no coração, os desejos não se realizam...

Anónimo disse...

Os desejos, não são como as estrelas cadentes. Exigem um trabalho árduo,e sacrifícios....isto para quem não espera O milagre.