Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 14 de junho de 2013

ASPIRADOR


Delicadamente poisou sobre a flor, andou de estame em estame a aspirar o pólen bem amarelo, qual maná, que as anteras lhe ofereciam. Com a sua tromba dava duas ou três sugadelas, passava para a outra antera e, assim por diante, até ter aspirado o pólen todo... Depois, deu uma volta pelo resto da flor e ainda foi aspirar os grãos de pólen que estavam espalhados em redor...
 
Assim que acabou de aspirar tudo, então, partiu voando, deixando as pétalas daquela flor, de uma brancura imaculada!
 
(DO AUTOR - A ASPIRAR O PÓLEN)
 
 

2 comentários:

Anónimo disse...

A natureza é extraordinária.
Ivone Oliveira

Anónimo disse...

Como sempre, lindos- foto e texto!
Vera Menna Barreto