Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 7 de dezembro de 2012

BIG BEN


Já passou dos 150 anos de idade e ali continua, a marcar uma presença única, a indicar o tempo e a tocar as horas com o som inconfundível do seu sino grande.

Uma visita a Londres, um fim-de-semana, um passeio servem sempre de motivo para se passar ao seu lado e escutá-lo.

Para quem não tem pressa, saber das horas, é o que menos interessa, quantas são, se é tarde ou cedo, mas a hora do meio-dia é sempre especial nesta cidade, porque aquele ícone, ao assinalar a chegada da parte da tarde, enche-a de uma sonoridade tal (ou será sinoridade?), austera, grave, pausada, solene, majestosa a contrastar com o frenesim desta época Natalícia, com as ruas cheias de gente, as lojas a abarrotarem de pessoas e de tentações e os sinos e sininhos das inúmeras árvores de Natal a badalarem toques agudos, constantes, irreverentes e plebeus, nas mais variadas versões do "Jingle bell", a convidarem ao consumo nesta época de austeridade.


(DO AUTOR - O BIG BEN)






,

1 comentário:

Anónimo disse...

Uma boa evocação do Big Ben que tem marcado as horas da vida de muitas gerações...

Maria Luísa Silva