Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 7 de outubro de 2012

PUDESSE EU




"Pudesse eu não ter laços nem limites
Ó vida de mil faces transbordantes
Para poder responder aos teus convites
Suspensos na surpresa dos instantes".

Sophia de Mello Breyner Andresen, in Poesia, Antologia - Pudesse eu.





(DO AUTOR - PERFIL DA SERRA DA ESTRELA AO ENTARDECER)




.

1 comentário:

Anónimo disse...

Que lindo! Lembrou meu último poema. Quisera ter a mesma capacidade de síntese. Obrigada pelo envio. Aprendo com suas generosas mensagens.
Beijinhos, Lola.