Ocorreu um erro neste dispositivo

quinta-feira, 28 de novembro de 2013

PEGA



Passou ali uma boa parte da manhã... um vôo breve, um poisar no beiral e o arremessar de qualquer coisa brilhante ou colorida através das aberturas do ralo... 

Outras vezes passeava de um lado para o outro naquele passeio estreito e alto, embrenhava-se nas heras densas das extremidades e, ao fim de algum tempo, às vezes minutos, lá aparecia trazendo no bico um bago vermelho, ou uma carica reluzente, ou uma pedra branca guardando os seus tesouros no seu cofre de parede...



(DO AUTOR -  A PEGA A ESCONDER OS PRODUTOS DO SEU "ROUBO") 

1 comentário:

Anónimo disse...

Desconhecia esta particularidade das pegas... Será que elas também palram? Uma poesia antiga assim o diz...

Vozes de animais

Palram pega e papagaio,

E cacareja a galinha;

Os ternos pombos arrulham,

Geme a rola inocentinha.
Maria Luísa Silva