Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 18 de agosto de 2012

TOURADA

Andam para aí uma série de movimentos contra as Touradas.

Até há Câmaras Municipais que, de uma forma draconiana, proibem as touradas, sem mais quê!, sem consultas ao povo, esquecendo-se que as touradas são um espectáculo popular e do mais tradicional que existe no nosso país!

As touradas são uma forma de expressão cultural deste povo luso. Um povo que ama os seus animais, que dignifica o touro e enobrece o cavalo.

As touradas não são mais do que uma representação onde, na arena, são postos frente a frente, o touro, o homem e o cavalo. São um espectáculo de cor, de musicalidade, de ritmo, cheio de coreografia, de virtuosismo, de sensação e de coragem! 

Quem fica indiferente ao bailado  de um cavalo frente a um touro possante? Ou à dança de um toureiro com a muleta tentando iludir o animal? Ou à graciosidade de um bandarilheiro na preparação e no momento da reunião? Ou à coragem e assomo de um forcado olhando e pegando, de caras, aquela força da natureza? 

Quem não gosta de beleza e riqueza da casaca de um cavaleiro, ou de um "traje de luces" de um toureiro ou de um bandarilheiro, ou fica indiferente à simplicidade e garridice do traje de um campino, ou de um forcado?

Os toiros, os cavalos, os toureiros, os cavaleiros, as praças de touros fazem girar,  à sua volta, um sem número de pessoas, de profissionais, de famílias, de tradições, de culturas...

As touradas, além do mais, são uma atracção turística e um emblema de muitas localidades e regiões!

(DO AUTOR - PRAÇA DE TOUROS DE ARRONCHES)


Há música mais genuína que a das bandas e filarmónicas que animam uma tourada? 

E as touradas à corda tão típicas dos Açores, em particular na Ilha Terceira? Só quem não as viveu não sabe o quão emocionantes e divertidas são...

As touradas, certamente, não vão acabar!






.

3 comentários:

annie hall disse...

Já gostei , faz muitos anos de ir a uma tourada.Gostava do ambiente, amusica , a multidão , as tradições,o bailado do cavalo em frente ao touro, ver a coragem do cavaleiro, dos forcados .
Já não gosto , não gosto de ouvir a conversa sobre a escolha do touro , da lide onde o animal está assustado epor isso investe, de se expor o cavalo a tanto perigo e quantas vezes lesões quelevam tempo a sarar. Tudo evolui , actualmente não aceito que o homem necessite de tratarde forma cruel um animal para ter uma tarde de festa.
Bárbaro tudo o queenvolve a tourada , as largadas .

Anónimo disse...

Apoiado!!!
Ana Isabel Amaral Marques

Anónimo disse...

Poderá ser um espectáculo de luz e cor,fazer parte das tradições do país,conseguir arrastar ainda multidões mas, para mim, é um divertimento bárbaro. Empolgante para os espectadores que o apreciam, torturante para a vítima inocente que é metida na arena para ser ferida, sacrificada, numa luta desigual. Admitia ainda que se brincasse com o touro, com a capa ou o capote, mas que nunca se chegasse ao ponto de o ferir, de martirizar. Posso admitir ainda as pegas, pois considero-as mais leais. É o corpo a corpo, numa luta mais equilibrada. Não vejo touradas, claro!!!