Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 4 de agosto de 2012

ONDAS APRESSADAS

Passava o dia naquelas águas!

Chegava manhã cedo e só ia embora quando a tarde já estava esquecida. Parecia, quase, um golfinho, sempre entrando e saindo das águas, surfando nas ondas, deixando-se ir embrulhado naquele tubo verde colorido, num equilibrar constante, quase chegando à praia morena... Mas logo lhe voltava costas e lá ia, mar adentro, em cima da prancha, à procura da onda apressada, enrolada e verde que lhe proporcionasse o surf do dia!

(DO AUTOR - NA PRAIA DE SÃO CONRADO - RIO DE JANEIRO)

"Uma após uma as ondas apressadas
Enrolam o seu verde movimento 
E chiam a alva espuma
No moreno das praias.

Uma após uma as nuvens vagarosas
Rasgam o seu redondo movimento
E o sol aquece o espaço
Do ar entre as nuvens escassas.

Indiferente a mim e eu a ela,
A natureza do dia calmo
Furta pouco ao meu senso
De se esvair o tempo.

Só uma vaga pena inconsequente
Pára um momento à porta da minha alma
E após fitar-me um pouco
Passa, a sorrir de nada."


Ricardo Reis - Uma após uma as ondas apressadas,  in Odes.

.

5 comentários:

Anónimo disse...

Encontra-se a poesia a qualquer instante, ao alcance dos olhos ou das mãos...A sonoridade do poema que você postou(Ricardo Reis...)- faz o fundo musical à foto...
Vera Menna Barreto

Anónimo disse...

«/.../...o tempo./Pára um momento à porta da minha alma/E após fitar-me um pouco/Passa, a sorrir de nada.» Gosto, gosto, gostooooo
Luísa Amaral

Anónimo disse...

Lindas imagens sempre!
M. J. Falcão

MJ FALCÃO disse...

O grande Ricardo Reis. Às vezes "sabe bem" um pouco deste estado de espírito só-contemplativo...
Boas férias!

Anónimo disse...

Pinceladas em telas com as cores que cada um mais gosta. Obrigada Dr.Raul Raul Amaral Marques.
Orquídea Vintém Tavares.