Ocorreu um erro neste dispositivo

sábado, 11 de maio de 2013

MARÉ VAZIA



As águas se foram de mansinho, deslizaram de forma sorrateira, deixando aquela praia com a areia toda à mostra e os barcos presos naquela vaza ondulada, definitivamente molhada, a olhar a água a sumir... 

E, por duas vezes em cada dia, as águas, quando se vão, deixam uma imensa maré vazia e, com ela, uma paz, uma quietude e um silêncio próprios daquela hora do dia...


(DO AUTOR - A MARÉ VAZANTE NO IMENSO RIO-MAR QUE OLHA LISBOA)





1 comentário:

Anónimo disse...

Maravilhoso momento em que a foto foi colhida! Parabéns, o tom de sépia lhe deu maior beleza. O Tejo é outro mar imenso!
Vera Mena Barreto