Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 26 de maio de 2013

ESBORRATICES


Pegou no arco-íris, feito de um arco quase perfeito, com as cores todas bem definidas, e espalhou-o numa folha de papel branco.

Depois, foi à chuva, à mesma que tinha causado aquele arco-íris, roubou meia dúzia de pingos, dos mais gordos, e guardou-os num pequeno frasco de vidro rolhando bem a tampa para que a água se não evaporasse.

Voltou-se, em seguida, para trás, para onde ainda estava o sol, e captou um pouco daquela luz branca e resplandecente escondendo-a numa caixa preta de cartão.

Por fim, foi buscar o pincel, abriu o frasco de vidro, onde estava a água feita das gotas da chuva, molhou o pincel, levantou a tampa da caixa preta, para obter a luz mais conveniente, e foi passando o pincel na folha branca onde estava o arco-íris.

E as cores, uma a uma, foram-se esborratando enchendo a folha de papel de uma infinidade de cores abstractamente dispersas ...

(DO AUTOR - ÁGUA FÉRREA, ÁGUA AZEDA, AS ÁGUAS DAS FURNAS - SÃO MIGUEL, AÇORES)


4 comentários:

Anónimo disse...

Maravilha!!!
Ana Hertz

Anónimo disse...

Levei...
Ana Barrigas

Anónimo disse...

Ficou um quadro lindo!
Ana Lacerda

Anónimo disse...

Lindo!
Anna Kelly