Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 3 de março de 2013

GAIVOTA


"... Como os mais belos harmónicos da natureza. Uma música que seja como o som do vento na cordoalha dos navios, aumentando gradativamente de tom até atingir aquele em que se cria uma recta ascendente para o infinito. Uma música que comece sem começo e termine sem fim. Uma música que seja como o som do vento numa enorme harpa plantada no deserto. Uma música que seja como a nota lancinante deixada no ar por um pássaro que morre. Uma música que seja como o som dos altos ramos das grandes árvores vergastadas pelos temporais. Uma música que seja como o ponto de reunião de muitas vozes em busca de uma harmonia nova. Uma música que seja como o vôo de uma gaivota numa aurora de novos sons..."

Vinícius de Moraes -  Uma música que seja.



(DO AUTOR - O VÔO DE UMA GAIVOTA)



.





2 comentários:

Anónimo disse...

Tudo muito bonito... texto, fotos...

Ana Hertz

Anónimo disse...

Gosto e muito.

Maria de Lourdes Silva