Ocorreu um erro neste dispositivo

sexta-feira, 29 de março de 2013

ECCE HOMO


Eis o Homem!

Foi assim que Pôncio Pilatos apresentou Jesus Cristo, já flagelado, atado com as mãos atrás das costas e coroado de espinhos à multidão de judeus, sedenta de morte. O governador não Lhe encontrou motivo para O condenar, mas aquela multidão apenas tinha uma palavra na boca: Crucifica-O.

E as Escrituras cumpriram-se e Cristo, o Jesus de Nazaré, foi crucificado.

O mesmo Cristo, cujo único crime foi o de pedir que nos amássemos, que esquecêssemos o ódio e as divisões entre os homens...

Um pedido que, agora, nestes tempos difíceis que vivemos, se torna fundamental: nada é mais importante que o amor e a entrega, a solidariedade, a ajuda, a fraternidade...

Boa altura para lermos as palavras de Jesus e tentarmos seguir o seu exemplo...

E, se o exemplo vem de cima, olhemos o Papa Francisco e atentemos às suas manifestações de humildade e dedicação aos mais pobres...


[Ecce Homo, obra do pintor italiano Antonio Ciseri (1821-1891)]





5 comentários:

MJ FALCÃO disse...

Impressiona-me sempre esta história... Ecce homo! O frágil, o abandonado "Homem"...
Páscua Feliz, amigo!
Um grande abraço nosso

Anónimo disse...

Preciso, directo, sensível... adequado ao dia de hoje... gostei muito do que escreveu...
Bjnho
Luísa Mourão

Anónimo disse...

Sejamos humildes boa Páscoa dr
Es Mar

Anónimo disse...

A humildade é uma grande virtude.
Maria de Lourdes Silva

Anónimo disse...

Totalmente adequado ao dia de hoje... escrito com sensibilidade e crença no Cristianismo... bjnho e Boa Páscoa!!!
L. Mourato