Ocorreu um erro neste dispositivo

quarta-feira, 21 de agosto de 2013

LUAR


A lua surgiu de mansinho, quase sem se anunciar, apesar de deslumbrantemente cheia!

Subiu nos ares e foi indo, pelo céu acima, até se encostar à genoa enrolada e por ali ficou, quieta, hesitante, sem saber se se devia deixar ficar, assim encostada, num descanso tranquilo depois da subida, ou então se, como uma criança brincalhona, se deixava escorregar pelo plano inclinado que o pano da vela convidava.

Mas, não! Continuou o seu caminho na placidez de mais uma noite de luar, resplandecente.

E, assim, se cumpriu o desígnio dos astros!


(DO AUTOR - O LUAR DE AGOSTO)


Sem comentários: