Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 7 de julho de 2013

OS CHEIROS DA HORTA


Numa das esquinas da praça Velha, de repente, dei-me com o Portugal de antigamente: os hortelãos mercadores, montaram o seu espaço e colocaram à venda os produtos das suas hortas, as sementes dos cheiros, os maracujás, as abóboras prontas a plantar, as alfaces, as flores...

Tudo arrumado, separado, com os nomes bem visíveis... Os cheiros, naquele canto da praça, eram uma mistura de hortelã da ribeira, com o da salsa, do coentro e da terra vegetal...
 
Aqui, felizmente, não se perdeu, ainda, o interesse e o amor às coisas da terra. E não há ASAE que consiga plastificar, esterilizar e asseptizar os produtos que a Natureza nestes lugares vai criando, de forma espontânea, mas cuidada.
 
Fez-me bem recuar ao tempo das feiras da minha juventude...





(DO AUTOR - OS PRODUTOS DA HORTA - ANGRA DO HEROÍSMO - PRAÇA VELHA)



Sem comentários: