Ocorreu um erro neste dispositivo

domingo, 3 de fevereiro de 2013

PORTA


"Eu sou feita de madeira
Madeira, matéria morta
Mas não há coisa no mundo
Mais viva do que uma porta.

Eu abro devagarinho
Pra passar meu menininho
Eu abro bem com cuidado
Pra passar meu namorado
Eu abro bem prazenteira
Pra passar a cozinheira
Eu abro de supetão
Pra passar o capitão.

Só não abro pra essa gente
Que diz (a mim bem me importa...)
Que se uma pessoa é burra
É burra como uma porta.

Eu sou muito inteligente!
Eu fecho a frente da casa
Fecho a frente do quartel
Fecho tudo nesse mundo
Só vivo aberta no céu!"

Vinícius de Moraes





(DO AUTOR - PORTA EM MARVÃO)



.